sexta-feira, 23 de julho de 2010

Te Amo


video

Te amo,
te amo de una manera inexplicable,
de una forma inconfesable,
de un modo contradictorio.

Te amo
con mis estados de ánimo que son muchos,
y cambian de humor continuamente.
por lo que ya sabes,
el tiempo, la vida, la muerte.

Te amo…
con el mundo que no entiendo,
con la gente que no comprende,
con la ambivalencia de mi alma,
con la incoherencia de mis actos,
con la fatalidad del destino,
con la conspiración del deseo,
con la ambigüedad de los hechos.

Aún cuando te digo que no te amo, te amo,
hasta cuando te engaño, no te engaño,
en el fondo, llevo a cabo un plan,
para amarte mejor.

Te amo…
sin reflexionar, inconscientemente,
irresponsablemente, espontáneamente,
involuntariamente, por instinto,
por impulso, irracionalmente.

En efecto no tengo argumentos lógicos,
ni siquiera improvisados
para fundamentar este amor que siento por ti,
que surgió misteriosamente de la nada,
que no ha resuelto mágicamente nada,
y que milagrosamente, de a poco, con poco y nada
ha mejorado lo peor de mí.

Te amo,
te amo con un cuerpo que no piensa,
con un corazón que no razona,
con una cabeza que no coordina.

Te amo
incomprensiblemente,
sin preguntarme por qué te amo,
sin importarme por qué te amo,
sin cuestionarme por qué te amo.

Te amo
sencillamente porque te amo,
yo mismo no sé por qué te amo.

[Gian Franco Pagliaro]

3 comentários:

  1. Te amo de uma maneira inexplicável.
    De uma forma inconfessável.
    De um modo contraditório.

    Te amo
    com meus estados de animo que são muitos,
    e mudam de humor continuamente.
    Pelo que já sabe,
    O Tempo, a Vida, a Morte.

    Te amo
    Com o mundo que não entendo.
    Com as pessoas que não compreendo.
    Com a ambivalência de minha alma.
    Com a incoerência de meus atos,
    Com a fatalidade do destino.
    Com a conspiração do desejo.
    Com a ambiguidade dos fatos.

    Ainda quando te digo que não te amo, te amo.
    Até quando te engano, não te engano.
    No fundo, levo a cabo um plano,
    para amar-te... melhor.

    Te amo.
    Sem refletir, inconscientemente,
    irresponsavelmente, espontaneamente,
    involuntariamente, por instinto,
    por impulso, irracionalmente.

    Com efeito, não tenho argumentos lógicos,
    nem sequer improvisados
    para fundamentar este amor que sinto por ti,
    que surgiu misteriosamente do nada,
    que não tem resultado magicamente nada,
    e que milagrosamente, de pouco, com pouco e nada
    tem melhorado o pior de mim.

    Te amo.
    Te amo com um corpo que não pensa,
    com um coração que não raciocina,
    com uma cabeça que não coordena.

    Te amo
    incompreensivelmente.
    Sem perguntar-me, porque te amo.
    Sem importar-me porque te amo.
    Sem questionar-me porque te amo.

    Te amo
    simplesmente porque te amo.
    eu mesmo não sei porque te amo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, fiquei aqui lendo e relendo esse poema e me perdi no amor que sinto, ele é bem assim, inexplicável...
    Linda escolha Lígia!

    Bjs

    Mila LOpes

    ResponderExcluir
  3. É verdade, Mila. Todo amor é inexplicável...
    Eu amo esse poema!
    Obrigada por seu carinho constante.
    Beijos

    ResponderExcluir